Vitamina D e infecções respiratórias




Revisão sistemática publicado no The BMJ-British Medical Association, em 2017, já reunia estudos para avaliar a influência da Vitamina D no sistema imune humano. A meta-análise estudou o efeito da suplementação de Vitamina D em infecções agudas do trato respiratório. ⠀

Os estudos incluídos na análise foram ensaios clínicos com grupo placebo e grupo experimental (suplementação com vitamina D3 ou vitamina D2 com qualquer duração) e com avaliação retrospectiva da incidência de infecção respiratória nos participantes. Com isso, 25 estudos foram avaliados, incluindo 11321 participantes. ⠀

Os resultados mostraram que a suplementação de Vitamina D reduziu o risco de, pelo menos uma, infecção respiratória para todos os participantes. Os efeitos protetores foram observados em pessoas utilizando doses diárias ou semanais de vitamina D, sem doses adicionais em bolus. A proteção foi maior para aqueles que possuíam níveis de 25-hidroxivitamina D menores que 25 nmol/L. Tais diferenças citadas foram todas estatisticamente significativas. ⠀

Acredita-se que a 25-hidroxivitamina D estimula a resposta contra bactérias e vírus, tanto pela mediação de resposta imunológica (inata e celular) como inflamatória. Os efeitos adversos da suplementação de 25-hidroxivitamina D são muito raros, o que reforça ainda mais a sua importância. No entanto, o seu efeito benéfico deve ser bem avaliado individualmente, já que este depende dos níveis prévios da substância e das doses de reposição. ⠀

Conclui-se que pessoas com deficiência de Vitamina D e com uso de dose diárias ou semanais desta, sem adição em bolus, podem se beneficiar da sua reposição, principalmente, no contexto pandêmico atual. ⠀

https://doi.org/10.1136/bmj.i6583 (P⠀

MAIS TEXTOS