Vitamina D e a terapia contra melanomas




Melanoma é uma das formas de câncer de pele mais letais, apresentando um prognóstico muito ruim uma vez que a doença entra em metástase. A eficácia dos tratamentos existentes para melanoma em estágio avançado é muito baixa, além de serem tratamentos caros e com diversos efeitos colaterais. Faz-se necessário, pois, o desenvolvimento de novas opções de tratamento.⠀

Em artigo de revisão recente, um grupo internacional de pesquisadores faz uma avaliação de pontos que devem ser atacados para ter-se esperança de desenvolver um tratamento eficiente para a doença.⠀

Segundo o estudo, as células epiteliais são capazes de ativar a vitamina D via caminhos clássicos e não-clássicos. Os derivados da vitamina D possuem propriedades anticâncer que promovem diferenciação e inibem a proliferação. O papel da vitamina D sistêmica nos pacientes com melanoma não é bem entendido pois os estudos epidemiológicos não são definitivos. Por outro lado, dados experimentais mostram claramente que a vitamina D e seus derivados possuem propriedades importantes no combate ao melanoma.⠀

Além disso, testes clínico-patológicos e moleculares têm mostrado a correlação entre defeitos na sinalização de vitamina D e a progressão do melanoma e a intensidade da doença. Portanto, uma sinalização adequada da vitamina D pode desempenhar um papel importante no tratamento do melanoma.⠀

Segundo os autores, alguns estudos falham ao não desenvolver sobre o papel de calcitriol na modulação da resposta imune, tornando os resultados sobre a possível associação entre o risco de melanoma e o nível de vitamina D inconsistente.⠀

O estudo da influência da vitamina D e de seus derivados através da presença de biomarcadores pode ser um candidato para a prevenção e o tratamento de melanoma.⠀

MAIS TEXTOS