Tenho SOP: a pílula resolve ou tenho outras opções?




Você sabia que a prevalência de resistência à insulina em mulheres com SOP varia de 44% a 70%? ⠀

Existe sim uma relação entre os níveis séricos de androgênios e a resistência insulínica, ou seja, quanto maior for a concentração androgênica na circulação, maior seria a possibilidade da mulher com SOP desenvolver resistência insulínica, intolerância à glicose e diabetes tipo 2. É importante lembrar que algumas mulheres com SOP e resistência periférica à insulina podem ter índice de massa corporal normal. A resistência insulínica caracteriza-se pela diminuição da sensibilidade dos tecidos à ação da insulina, gerando importantes implicações hepáticas e metabólicas.⠀

Mas afinal, mulheres que possuem Síndrome dos Ovários Policísticos só têm a pílula como alternativa ou existem outras opções?⠀

Sabemos que a dieta no tratamento da síndrome do ovário policístico é muito importante. Com a alimentação conseguimos controlar os sintomas, ajudar os hormônios a estarem em seus níveis normais, e ainda prevenir possíveis consequências. A SOP, devido a suas alterações hormonais, causa uma dificuldade na perda de peso, e também por isso, uma dieta low carb é muito importante.⠀

Como disse anteriormente, nem todas as mulheres com SOP estão acima do peso. Mas isso não quer dizer que você, mesmo não tendo excesso de peso, não precise de um tratamento e uma dieta. A dieta deve ser feita da mesma forma, porém com a intenção de manter o peso ideal da mulher ou até do ganho de massa magra, caso essa seja a sua vontade.⠀

👉 A dieta ideal para tratamento da SOP é geralmente low carb, ou seja, com restrição do consumo de carboidratos, principalmente aqueles vindos de pães brancos, bolos, doces, alimentos industrializados e refinados que combinem açúcar e gordura na receita. Assim, a mulher magra portadora da SOP também pode seguir uma dieta low carb, no entanto com mais calorias do que aquela mulher que precisa perder peso.⠀

MAIS TEXTOS