Sucos de frutas para bebês, crianças e adolescentes




Historicamente, sucos de frutas foram recomendados por pediatras como uma fonte de vitamina C e uma fonte extra de água para crianças saudáveis como consequência da expansão de suas dietas que passaram a incluir alimentos sólidos ricos em carga de soluto renal. Também era, às vezes, recomendado para crianças com constipação.


No artigo que estou trazendo hoje, é feita uma revisão sobre o papel histórico na medicina da recomendação desse tipo de alimento e quais as diretrizes atuais para o seu consumo.


O suco de frutas é comercializado com uma imagem de ser uma fonte natural e saudável de vitaminas e, alguns casos, de cálcio. Como é um alimento saboroso, as crianças o aceitam com certa facilidade.


Embora existam alguns benefícios, os sucos apresentam um alto conteúdo de açúcar que pode contribuir para o aumento da carga calórica da alimentação além de desenvolver problemas como cáries nas crianças.


Somado a isso, a falta de proteína e fibras nos sucos podem desencadear o ganho de peso excessivo ou inadequado (leia-se, ganha-se muito peso ou muito pouco).


As diretrizes atuais nos Estados Unidos, por exemplo, recomendam fortemente o consumo de frutas e vegetais para providenciar as vitaminas e minerais necessários e reduzir o risco de doenças cardiovasculares, por exemplo.


Crianças entre 1 e 4 anos consumindo 1000 kcal/dia devem consumir em torno de 1 xícara de frutas por dia. A fruta por inteiro é encorajada por conta da presença de fibras. Os autores também apontam para o fato de o suco não deve ser introduzido na dieta das crianças antes de 12 meses de idade e que existem limites que variam conforme a idade.


A orientação é de que as crianças sejam encorajadas a comer a fruta inteira para cumprir a porção diária recomendada.

MAIS TEXTOS