Seguimos as diretrizes atuais e engordamos cada vez mais?




MAIS DA METADE DA POPULAÇÃO BRASILEIRA ESTÁ ACIMA DO PESO, de acordo com o Ministério da Saúde.


De acordo com dados recentes da pesquisa Vigitel (Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças crônicas por Inquérito Telefônico), 55,7% da população está com Índice de Massa Corporal acima do valor considerado 'normal' pela OMS (aumento de 30,8% desde 2006). Além disso, a obesidade atinge um a cada cinco brasileiros, com aumento de 11,8% para 19,8% em 12 anos.

A pesquisa realizou um total de 52.395 entrevistas em 2018 nas 26 capitais brasileiras.

A Vigitel relata que apesar do aumento nos índices de sobrepeso e obesidade, o brasileiro tem se “alimentado melhor” e feito mais exercícios físicos, com aumento de 8,1% de pessoas que praticam pelo menos 150 minutos por semana de alguma atividade física no tempo livre. A pesquisa telefônica identificou que, entre 2008 e 2018, cresceu de 20% para 23,1% a quantidade de brasileiros que seguem orientações sobre frutas e hortaliças. Além disso, é dito que há redução no consumo de refrigerante e sucos industrializados. 🤔


Assim, surge o questionamento: POR QUE A ALIMENTAÇÃO BASEADA NAS RECOMENDAÇÕES DO MS AINDA ESTÁ ASSOCIADA AO AUMENTO DE PESO??? .

Provavelmente, porque as diretrizes não estão bem formuladas. Apesar de haver redução de bebidas açucaradas, as pessoas ainda têm muito amido na sua base alimentar! O amido está presente, por exemplo, em alimentos integrais... que são fortemente recomendados pelo Ministério da Saúde.

Não é possível afirmar, apenas com essa pesquisa, que o aumento de peso da população está estritamente relacionado ao que é recomendado pelas diretrizes. No entanto, ela reforça SIM a ideia de que as recomendações devem ser revisadas para mudar esse cenário preocupante!

MAIS TEXTOS