Série diabetes: o que é resistência insulínica?




Pessoal, resolvi fazer uma série de quatro posts seguidos sobre diabetes.


Para começar, acho importante explicar os dois principais tipos da doença e falar sobre resistência insulínica. Os dois quadros de destaque são: diabetes tipo 1 (5% dos casos) e diabetes tipo 2 (90% dos casos).


A primeira é resultado da destruição pelo próprio corpo das células beta do pâncreas, responsáveis pela produção de insulina. No outro caso, a insulina é produzida, porém, existe uma resistência a sua ação.


Obesidade, sedentarismo, dieta errada, entre outros fatores, dificultam a ação da insulina que resta, caracterizando um quadro de resistência insulínica. Isso vai levar a uma tentativa de aumento da produção de insulina para manter a glicose em níveis normais.


Quando isso não é mais possível, surge o diabetes, mesmo com os níveis de insulina elevados.


Enquanto no diabetes tipo 1 os sintomas surgem relativamente no início e são bem marcantes, a instalação do quadro de diabetes tipos 2 é mais lenta, e os sinais – sede, aumento do volume da urina, dores nas pernas, alterações visuais e outros – podem demorar vários anos até se apresentarem.

MAIS TEXTOS