Qual a diferença da dieta cetogênica na testosterona?




A deficiência de testosterona é de alta prevalência nos EUA. Geralmente, este quadro é tratado com medicamentos. No entanto, novas evidências vêm demonstrando que mudanças de estilo de vida podem ser eficazes em auxiliar esse tipo de quadro. ⠀

Dessa forma, pesquisa realizada pela American Urological Association Education and Research, nesse ano, buscou avaliar como as dietas low-fat, low-carb e Dieta Mediterrânea, recomendadas pela American Heart Associacion, afetam os níveis sanguíneos de testosterona em homens. Os dados utilizados foram oferecidos pelo National Health and Nutrition Examination Survey e foram incluídos na análise homens de 18 a 80. Dentre 3128 participantes, foi feita a seguinte divisão:⠀

· Low-fat: 457 participantes;⠀

· Low-carb: 764 participantes;⠀

· Dieta mediterrânea: 2 participantes;⠀

· Sem restrição: 2156 participantes.⠀

A pesquisa concluiu que os valores de testosterona foram menores naqueles que seguiram uma dieta low-fat (410.8±8.1 vs 443.5±7.3, p=0.005) quando comparados com a média geral.⠀

Outra pequena revisão, publicada em Uberlândia-MG, apresentou estudo em que foi observado um aumento de testosterona total em atletas que realizaram dieta cetogênica quando comparados com aqueles que realizaram dieta mediterrânea.⠀

A revisão discute como a dieta cetogênica pode contribuir para tal aumento, acreditando que seja, principalmente, pela maior ingestão de colesterol, substância precursora do hormônio. Tal teoria é favorecida pelo fato de que alguns estudos mostraram que pessoas que utilizam estatinas apresentam valores reduzidos de testosterona. Pacientes diabéticos com tal deficiência hormonal seriam bem indicados para o uso dieta cetogênica, de acordo com o estudo.⠀

É essencial que seja avaliada com cautela a dieta e os medicamentos indicados para homens com deficiência de testosterona, já que a restrição de gordura pode ser prejudicial em tal situação.

MAIS TEXTOS