Por que a contagem de carboidratos dá errado às vezes, mesmo você fazendo tudo certo?




Essa postagem é mais específica, mas os diabéticos tipo 1 vão entender bem, pois vivem isso no dia a dia!

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Peço desculpas por serem informações técnicas, mas é justamente por causa da complexidade que quero oferecer uma solução mais simples! A contagem de carboidratos é a forma que os diabéticos têm de aplicar insulina de uma forma mais segura, de acordo com os carboidratos da refeição (que vão ter uma ação muito mais importante e imediata na glicose sanguínea). O fato de a ANVISA aceitar um erro em 20% a mais ou a menos na quantidade de carboidratos presentes nos alimentos (declarado no rótulo) torna a contagem muito mais difícil e perigosa (imaginem crianças, nas quais meia unidade de insulina faz MUITA diferença, ou nos pacientes com insuficiência renal?). Revejam meus primeiros 3 posts!

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Se imaginarmos que a absorção da insulina ainda pode variar ate 25%, fica muito difícil ter um bom controle.

A dieta low carb é uma dieta de baixo carboidrato, moderada proteína e mais gordura saudável, que dá saciedade e que não requer quase nenhuma insulina para comer. Dependendo da quantidade de proteína e gordura, aplicamos sim insulina rápida, mas isso é individualizado e necessita sempre de acompanhamento de um endocrinologista com experiência em low carb, pois muitas vezes usaremos insulinas diferentes e em doses bem mais baixas.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Usar menos insulina é interessante pois leva a um menor ganho de gordura corporal (sim! Os diabéticos que usam muita insulina acabam engordando), diminui o risco de hipoglicemia e hiperglicemia e reduz a variabilidade glicêmica, que aumenta o risco cardiovascular e as complicações microvasculares (retinopatia e nefropatia) diabéticas. A low carb REDUZ não só a insulina rápida, mas também a insulina basal, pois a resistência insulínica diminui.

MAIS TEXTOS