O uso de estatinas é sempre indicado?




As estatinas são usadas para reduzir o colesterol e estabilizar placas em vasos sanguíneos. Em pacientes com alto risco há evidência de redução de mortalidade, IAM e AVE ( embora pífio). Estudo atual publicado pela JAMA Internal Medicine realizou uma revisão sistemática sobre a indicação de estatinas para adultos com baixo risco cardiovascular.


O uso de estatinas para prevenção primária em adultos com baixo risco cardiovascular é controverso. A prevenção primária baseia-se em prevenir um possível evento cardiovascular, mesmo que não tenha ocorrido algum previamente. Os adultos de baixo risco são aqueles que apresentam 20% ou menos de risco de ocorrer um evento em 10 anos.


Resumidamente, a meta-análise, com 22 estudos com mais de 130000 pacientes, concluiu que:

· Não há benefício de mortalidade ou de redução de doenças graves estatisticamente significativos; · Evitou-se Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) em 1 a cada 217 pessoas;

· Evitou-se Acidente Vascular Encefálico (AVE) em 1 a cada 313 pessoas;

· 1 a cada 21 pessoas experienciaram dano muscular;

· 1 a cada 204 pessoas desenvolverem Diabetes Mellitus.


Em contrapartida, 15 estudos com 70000 pacientes mostraram que a mortalidade naqueles que utilizaram estatinas foi 0,4% menor, sendo que o número necessário para tratar foi 250. É importante ressaltar que alguns estudos incluíram pacientes de alto risco, o que pode alterar tais números.


Apesar de incomum, o uso de estatinas parece aumentar em 5% o risco relativo de desenvolver diabetes. Os estudos sobre efeitos adversos das estatinas são poucos e pequenos, já que a indústria farmacêutica sempre focou em ressaltar os benefícios, subestimando os malefícios.


O estudo conclui que as mudanças de estilo de vida são a melhor opção para adultos com risco cardiovascular baixo. A decisão de utilizar a estatina como prevenção primária deve ser conversada com o médico e não imposta por guidelines, já que os benefícios x malefícios não são tão claros.

MAIS TEXTOS