O impacto da SOP na qualidade de vida



As principais manifestações clínicas da SOP são hirsutismo, distúrbios menstruais, acne, alopécia, infertilidade, obesidade e acantose nigricans. ⠀

Estas manifestações variam para cada mulher, mas existem alguns pontos que são importantes de serem reforçados: distúrbios menstruais, infertilidade, obesidade e hiperandrogenismo (distúrbio endócrino). Esses efeitos atingem cerca de 60 a 85% das pacientes, sendo que até 30% podem menstruar normalmente. ⠀

As manifestações clínicas do hiperandrogenismo mais comuns são o hirsutismo, obesidade, acne, seborréia, alopecia e virilização. Isso causa uma piora da auto-estima, pois as mulheres ficam muito incomodadas com essas alterações de pele e padrão de queda de cabelo⠀

O hiperandrogenismo também pode induzir a um desequilíbrio metabólico, pois o aumento dos androgênios gera distúrbios do metabolismo lipídico, com todas as suas repercussões para o aparelho cardiovascular. Isso afeta tanto a aparência física da mulher, como traz consequências psicológicas, mexendo com sua autoestima e qualidade de vida. ⠀

Além disso, a infertilidade atinge 75% das mulheres que possuem SOP, provocando desconfortos e problemas mentais naquelas que sonham em ter filhos. A infertilidade assombra a vida de muitas mulheres causando grande impacto emocional nas famílias.⠀

A obesidade também é um efeito causado pela SOP. Aproximadamente 50-60% das mulheres que possuem essa síndrome estão acima do peso ou obesas. Especialistas acreditam que a obesidade colabora para o desenvolvimento e manutenção da SOP, dificultando a melhora do quadro clínico.⠀


MAIS TEXTOS