Cigarro eletrônico também faz mal!




Cigarro eletrônico é cigarro, logo, faz mal.


Por mais que seja proibido no Brasil, o cigarro eletrônico é vendido em outros países e, assim, houve um aumento considerável no consumo - e há brasileiros que acabam utilizando o produto.


Um estudo, apresentado recentemente por pesquisadores da Suécia, mostrou que os cigarros eletrônicos que contêm nicotina podem aumentar risco de infarto e Acidente Vascular Cerebral (AVC).


Segundo a pesquisa do Instituto Karolinska, universidade médica em Estocolmo, esses produtos são capazes de alterar frequência cardíaca e pressão arterial, tudo isso, após 30 minutos de fumo. Imagine como o consumo frequente pode, então, ser ainda mais prejudicial ao organismo.


O estudo original pode ser acessado no link bit.ly/2w6F9jp.

MAIS TEXTOS