Bons motivos para consumir óleo de coco




As sociedades médicas ainda têm medo do óleo de coco...talvez porque ele seja uma gordura saturada, apesar de não haver NENHUMA EVIDÊNCIA robusta em estudos randomizados de que a gordura saturada da dieta faça mal, apenas estudos observacionais com critérios de coleta de informação muito duvidosos e susceptíveis a viés.

Existe muita evidência de que a gordura TRANS seja a verdadeira vilã no aumento do risco cardiovascular, assim como os óleos vegetais ricos em Ômega 6 (girassol, canola, soja, milho). Comparado às gorduras presentes em óleos de cozinha comuns, o óleo de coco dificilmente é armazenado em forma de gordura em nosso corpo e não gera produtos no nosso organismo que causem inflamação ou que aumentem a resistência à insulina. O óleo de coco é rapidamente degradado no fígado e tem ação termogênica. Além de todos esses benefícios, o óleo de coco tem o potencial de elevar o colesterol BOM (HDL), tendo sido testado em pacientes com doença coronariana aguda, e com excelentes resultados. É preciso que os médicos voltem a estudar sozinhos e desafiar dogmas antigos que não se sustentam na medicina baseada em evidências. Opinião pessoal, mesmo daqueles considerados experts, não é ciência! Temos que exigir estudos bem desenhados, prospectivos, multicêntricos e randomizados, cruzando gordura saturada na dieta, medidas de colesterol (subtipos de LDL) no sangue e desfechos cardiovasculares...a nutrição, pelo que me consta é, atualmente, UMA ZONA LIVRE DE EVIDÊNCIA!

MAIS TEXTOS