Alimento para o pensamento: o cérebro precisa de carboidratos?




Você pode ter ouvido falar que o cérebro necessita de #carboidratos para funcionar. Mas é verdade? ⠀

Seu #cérebro é sem dúvida o órgão mais movimentado do seu corpo. Ele permite que você tome decisões, leia, fale e execute centenas de outras ações instantaneamente. Ele consome 20% de nossa energia diária.⠀

Para desempenhar essas importantes funções, o cérebro exige um suprimento constante de combustível, que pode ser: #glicose ou cetonas.⠀

Em pessoas que comem uma dieta moderada a alta em carboidratos, a principal fonte de energia do cérebro é a glicose. Em pessoas que comem uma dieta baixa em cetogênicos, o cérebro pode usar cetonas para atender a grande parte de suas necessidades energéticas.⠀

Estima-se que, quando abastecido com carboidratos, o cérebro precisa de aproximadamente 110-145 gramas de glicose por dia para funcionar da melhor maneira possível.⠀

Porém, a maioria das pessoas que seguem uma dieta rica em carboidratos, come aproximadamente DUAS VEZES MAIS carboidratos do que os cérebros usam.⠀

O que acontece se você comer muito menos que 110 gramas de carboidratos por dia, ou mesmo nenhum carboidrato? O cérebro morre de fome? Absolutamente não!⠀

Seu fígado e músculos armazenam glicose na forma de glicogênio. Um homem de tamanho médio, pesando 70 kg, por exemplo, armazena cerca de 100 gramas de glicogênio no fígado.⠀

Após 24h a 48h sem carboidratos, os níveis de glicogênio diminuem e os níveis de insulina diminuem.⠀

Nesse ponto, o fígado intensifica sua produção de compostos solúveis em água, conhecidos como cetonas, criados pela decomposição de ácidos graxos. A fonte de cetonas vem da gordura que você ingere ou de seus estoques de gordura corporal. As cetonas resultantes podem atravessar a barreira hematoencefálica para fornecer ao cérebro uma fonte adicional de energia.⠀

Isso significa que há outra fonte de combustível disponível para o cérebro, quando o corpo está com pouco carboidrato armazenado!

MAIS TEXTOS