A dieta cetogênica é boa para o funcionamento do cérebro?




Como já falamos em um post anterior, o cérebro usa duas formas de combustíveis: #glicose ou cetonas.⠀

Pesquisadores mostraram que, para algumas pessoas que seguem uma dieta #cetogênica rigorosa, as cetonas podem ser usadas para atender até 70% das necessidades energéticas do cérebro.⠀

Para o restante da necessidade de energia do cérebro, seu fígado pode produzir toda a glicose necessária por meio de um processo conhecido como gliconeogênese (literalmente "produzir nova glicose").⠀

Os compostos que o fígado usa para sintetizar glicose incluem:⠀

- Aminoácidos da ingestão de proteínas (ou, em condições de ingestão inadequada de proteínas ou períodos de inanição, de quebra muscular).⠀

- Glicerol (parte de uma molécula de triglicerídeos) resultante da quebra da gordura corporal ou da dieta.⠀

- Piruvato e lactato, que são moléculas criadas pela quebra da glicose durante o metabolismo energético que podem ser unidas novamente para recriar a glicose.⠀

Assim, seu cérebro pode ter todas as suas demandas de energia atendidas pelo fígado, desde a glicose armazenada, a gliconeogênese ou a produção de cetona, independentemente de você comer ou não carboidratos.⠀

Segundo o livro didático de 2005 do Conselho de Alimentação e Nutrição dos EUA, "O limite mais baixo de carboidratos da dieta compatível com a vida aparentemente é zero, desde que quantidades adequadas de proteína e gordura sejam consumidas."⠀

Portanto, a dieta #cetogênica é sim boa para o funcionamento do cérebro, desde que as quantidades adequadas de proteína e gordura sejam consumidas.

MAIS TEXTOS