De olho no Diabetes gestacional

Você está grávida e não sabe como pesquisar se sua glicose está normal?

Na gestação, os valores de referência para glicemia normal mudam, e seu médico deve estar atento para isso. Geralmente a glicemia em jejum é normal até o valor de 99mg/dL. Na gestação, isso muda. Uma glicemia de jejum acima de 92mg/dL já considerada anormal e requer avaliação médica especializada (endocrinologista). Lembrando que, se você desenvolver diabetes gestacional (DMG), não será só você a prejudicada; isso pode alterar o futuro do seu filho também aumentando os riscos de ele desenvolver obesidade, síndrome metabólica e diabetes. Então, vamos entender um pouco essa doença, como evitá-la e como lidar com ela.


Mulheres grávidas que nunca tiveram um diagnóstico prévio de diabetes e desenvolvem a doença durante a gravidez, geralmente do 2º para o 3º trimestre recebem o diagnóstico de diabetes gestacional. Se a sua glicose já está elevada desde o início da gestação (antes de 20 semanas), cuidado: você pode já ser diabética e não saiba.

Sabe-se que o maior fator de risco (aumenta as chances em 7 vezes) para o desenvolvimento de diabetes tipo 2 em mulheres é o fato de já terem tido Diabetes Mellitus Gestacional (DMG). Portanto, evitar essa condição é muito importante.


O diabetes gestacional é comum?


Segundo estudos populacionais realizados nas últimas décadas, a prevalência de DMG varia de 1 a 37,7%, com uma média mundial de 16,2%. Na atualidade, estima-se que um em cada seis nascimentos ocorra em mulheres com alguma forma de hiperglicemia durante a gestação, sendo que 84% desses casos seriam decorrentes do DMG.


O Brasil é o quarto país com maiores taxas de DM na população adulta, com um total de 14,3 (12,9-15,8) milhões de pessoas de 20 a 79 anos com DM, com um gasto anual estimado de pelo menos US$ 21,8 bilhões. As estimativas populacionais de frequência de hiperglicemia na gestação no Brasil são conflitantes, porém estima-se que a prevalência de DMG no Sistema Único de Saúde (SUS) seja de aproximadamente 18%, utilizando-se os critérios diagnósticos atualmente propostos na literatura. A Sociedade Brasileira de Diabetes publicou este ano um manual para profissionais de saúde no diagnóstico de diabetes gestacional. Você pode acessá-lo clicando aqui.


Mas, porque algumas mulheres desenvolvem diabetes gestacional e outras não?


Alguns hormônios produzidos pela placenta e outros aumentados pela gestação, tais como lactogênio placentário, cortisol e prolactina, podem promover redução da atuação da insulina em seus receptores e, consequentemente, um aumento da produção de insulina nas gestantes saudáveis. Esse mecanismo, entretanto, pode não ser observado em gestantes que já estejam com sua capacidade de produção de insulina no limite. Essas mulheres têm insuficiente aumento de produção de insulina e, assim, podem desenvolver diabetes durante a gestação.


Entendeu? Resumindo: o diabetes gestacional aparece em mulheres que já tinham predisposição a desenvolver a doença e a gravidez, por aumentar a resistência à insulina (dificultar a sua ação), faz com que a glicose suba.


Figura 1: Fatores de risco para diabetes gestacional:



Como fazer o diagnóstico?


No início da gestação, fazemos uma glicemia em jejum. Se ela for menor que 92mg/dL, só vamos pesquisar novamente entre 24-28 semanas. Se ela for igual ou maior que 126mg/dl, provavelmente você já era diabética e não sabia. Se a glicemia em jejum no início da gestação for entre 92-125mg/dL, você pode já ser diagnosticada com diabetes gestacional e precisa de acompanhamento de endocrinologista.


Definiu-se que o diagnóstico do DMG seja firmado quando:


• A glicemia de jejum for ≥ 92mg/ dL e ≤ 125mg/dL; • Pelo menos um dos valores do Teste de tolerância oral à glicose (TOTG) com 75g, realizado entre 24 e 28 semanas de idade gestacional, for ≥ a 92mg/dL no jejum; ≥ a 180mg/dL na primeira hora; ≥ a 153mg/dL na segunda hora. O TOTG 75g é preconizado para todas as gestantes que não apresentaram critérios para o diagnóstico de DMG ou DM no início da gravidez.


Figura 2: Diagnóstico de Diabetes gestacional: