• Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon

© 2017 por NASSIF PRODUÇÕES.

Please reload

Posts Recentes

Entenda porque bebidas adoçadas artificialmente não fazem bem.

July 4, 2017

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

Pré-Diabetes, o que é?

 

O Pré-diabetes nada mais é do que o início da doença, onde já existe a perda de função das células que produzem insulina, chamadas de  células Beta (quando descobrimos o pré-diabetes, já perdemos  20 a 30% da população de células beta no pâncreas).

 

 

Não é correto dizer para o paciente “olha, se você não se cuidar, vai ficar diabético”. O correto, é dizer: “O processo já começou, você pode parar o diabetes por aqui e não deixar que evolua, mas a doença sempre estará à espreita, esperando você se distrair para atacar novamente.”

 

Geralmente, quando o paciente recebe o diagnóstico de pré-diabetes, por falta de conhecimento de muitos profissionais, ele não é orientado, não recebe as informações que podem salvar sua vida. O paciente deve mudar muitas coisas e, às vezes, até mesmo ser medicado. 

 

Exemplos de algumas condições aumentam o risco de desenvolvermos diabetes: 

 

1) Ter tido diabetes gestacional em uma gravidez anterior

2) Ter alguma doença que se apresente como resistência insulínica, como a síndrome dos ovários policísticos

3) Uso de algumas medicações, como corticóides e algumas medicações psiquiátricas

4) Ter esteatose hepática

5) Estar com obesidade central (mais de 88cm de circunferência abdominal para mulheres e mais que 102cm para homens)

6) Apnéia do sono

 

Como é o diagnóstico de Pré-diabetes?

 

 

 

O paciente apresenta exames alterados, como:

 

(a) glicemia de jejum maior ou igual a 100mg/dl e menor ou igual a 125 mg/dl (jejum de 8h)

(b) glicemia 2 horas após sobrecarga de 75 gramas de dextrosol entre 140 mg/dl e 200 mg/dl

(c) Hemoglobina glicada A1c maior ou igual a 5,7% e menor que 6,4%.

 

Vale a pena sempre confirmar o exame com outra amostra.

 

O que a pessoa com pré-diabetes pode fazer para que o diabetes não progrida?

 

1) Procurar orientação nutricional com especialista experiente em diabetes.

2) Aprender sobre as principais complicações (visuais, renais, neurológicas) do diabetes. Quanto mais informação, melhor

3) Fazer atividade física

4) Perder peso caso esteja com excesso.

5) Parar de fumar, procure ajuda se necessário

6) Fazer controle com um endocrinologista

 

 

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags